Nota Fiscal Paulista – O que é? Diferenças da NFE (Nota Fiscal Eletrônica)

Estado que reúne 1 em cada 5 brasileiros, São Paulo até hoje tem uma das maiores redes de emissão de Notas Fiscais eletrônicas. Porém o estado conseguiu avançar ainda mais com esta prática ao incorporar não apenas as notas de transações feitas pela Internet, mas também presencialmente suas diferenças.

Quando um contribuinte faz uma compra em alguma cidade paulista, não é difícil ouvir a atendente perguntar se vai “CPF na nota”.

Quando o cliente aceita, ele entra numa rede de cadastro que pode render descontos em impostos e chances para concorrer em sorteios. É a nota fiscal paulista, um exemplo de diferenças como a NFE foi bem aceita no estado.

Nota Fiscal Paulista Diferenças NFe

Diferenças da Nota Fiscal Paulista

A Nota Fiscal Paulista (NFP) é um modelo, com diferenças da Nota Fiscal Eletrônica (NFE), já na sua natureza: a NFP é um modelo diferente, utilizado também para as compras presenciais – mercados, lanchonetes, postos de gasolina. Quando se faz uma compra e se tem a intenção de criar uma nota fiscal paulista, normalmente se insere o CPF do interessado.

A intenção, nesse caso, é a mesma da NFE: sistematizar o recebimento de notas fiscais e ajudar no gerenciamento dos emissores de nota dentro do estado – e, na mesma medida, dos contribuintes que recebem nota fiscal.  A estratégia tinha motivos para funcionar com suas diferenças, mas ganhou um impulso que foi os descontos e prêmios para quem utilizasse do método.

Sorteios da nota fiscal

Nota-Fiscal-Paulista-nfp

O fato de hoje ser muito comum a emissão de notas com o CPF do comprador se deve ao fato do governo prometer restituir até 30% do ICMS retido pelo estabelecimento em prol do consumidor que utilizar-se da prática de incluir seu CPF ou CNPJ na nota fiscal. Com isso, ele concorre a prêmios regularmente e pode escolher como quer que seja aproveitada esta restituição: seja por desconto em impostos como o IPVA ou então depósito da quantia em conta corrente ou poupança de titularidade do usuário.

Por isso a Nota Fiscal Paulista se mostrou um case de sucesso: o valor distribuído ao passar dos anos já passa dos R$ 9,5 bilhões, com mais de 29,1 bilhões de notas emitidas e 14 milhões de contribuintes que estão concorrendo aos prêmios em dinheiro oferecidos pelo órgão.